Home > Experiência Ford > Ford Blog > Neutralidade carbónica: o objetivo da Ford para os próximos anos
FORD Ranger

May 3, 2021

Neutralidade carbónica: o objetivo da Ford para os próximos anos

A Ford é clara no seu propósito de contribuir para a conservação do planeta. A sustentabilidade e a redução das emissões nos diferentes processos pelos quais um veículo passa, desde o seu nascimento na fábrica são objetivos-chave da empresa, que espera alcançar a neutralidade carbónica até 2050. Sem dúvida, este desafio está a ser levado a cabo a pensar nas pessoas e com a eletrificação total da gama Ford como um dos pontos fortes deste processo estimulante.

Se pensarmos bem, a data definida pela marca para o fim do impacto de carbono nas suas atividades não está longe, facto que é salientado com entusiasmo no Relatório Integrado de Sustentabilidade e Finanças de 2021. O resultado final? A Ford afirma que, em menos de 30 anos, a empresa terá alcançado a neutralidade dos gases com efeito de estufa.

Não parece uma meta complicada de alcançar, se olharmos para o grande trabalho que tem sido feito neste domínio nos últimos anos, com investimentos milionários (e os que ainda estão por vir) que reduziram a pegada carbónica em 40% quando comparada com os dez anos anteriores. Ao longo do caminho, serão cumpridos pequenos objetivos, como poupar 15% de água doce em 2025 em comparação aos dados de 2019. Percentagem esta que seria de 75% se comparássemos o dados com 2000. Parece que está tudo aí ao virar da esquina, não é?

Há já algum tempo que a marca norte-americana segue também o modelo "reduzir, reutilizar e reciclar", eliminando gradualmente os plásticos de utilização única e sendo muito rigorosa nos seus planos globais. Estes passos importantes contribuirão para um ponto de viragem em 2035, data definida pela Ford para que as emissões absolutas de gases nocivos durante as suas operações já terem sido reduzidas em 76%.

A eletrificação é o caminho a seguir

A procura de uma eficiência energética cada vez maior e a perceção de que praticamente todas as emissões da empresa se devem a veículos, operações e fornecedores permitiu à Ford lançar uma base sólida para alcançar os seus objectivos. Entre estes últimos, vale a pena destacar a promessa de que a poluição causada pelos seus automóveis terá diminuído 50% por cada quilómetro percorrido dentro de 14 anos.

É claro que é aqui que a eletrificação entra em ação, uma tecnologia que já é oferecida na maior parte da gama Ford, seja na forma de versões MHEV, HEV, PHEV ou EV. Todos elas, incorporadas em modelos de sucesso como o Ford Kuga, Ford Puma ou Ford Focus e mesmo em veículos maiores e comerciais, como o Ford Tourneo Custom ou o Ford Transit Custom.

Também não devemos esquecer a aposta 100% eléctrica que chegou este 2021 a Portugal, o Ford Mustang Mach-E. Este SUV desportivo tem todas as particularidades exigidas pelo nome que herdou, mas também um alcance incrível de mais de 600 quilómetros.

Não será o único veículo totalmente elétrico de emissões zero. O futuro próximo trará a carrinha elétrica Ford E-Transit e muitas outras surpresas em todos os segmentos com a oferta de carros amigos do ambiente. Um orçamento superior a 18,5 mil milhões de euros até 2026 está a fazer e tornará tudo isto uma realidade dentro de poucos anos.

A transformação e construção de instalações de montagem dedicadas a veículos elétricos é mais do que iminente. Tanto assim é que a Ford diz que todos os seus automóveis serão "verdes" em 2030 e que a gama de veículos comerciais na Europa será 100% elétrica ou híbrida plug-in daqui a três anos.

Incrível, mas verdadeiro!

Top