COMO PODEMOS AJUDAR?

Home > Experiência Ford > Ford Blog > Os automóveis autónomos já geram mais curiosidade que receios
FORD CAR

Janeiro 24, 2022

Os automóveis autónomos já geram mais curiosidade que receios

Após ter de enfrentar uma imersão na era eletrificada, o próximo desafio para os fabricantes de automóveis é desenvolver a tecnologia de condução autónoma o mais rapidamente possível e com garantias. Uma que nos permita viajar sem tocar no volante ou prestar a mínima atenção à estrada... E pelo que parece, muitos anseiam por isso.

Até há pouco tempo, falar de eletricidade implicava falava de um amanhã que aparentemente nunca iria chegar, mas a verdade é que cada vez mais pessoas já sabem o que é circular de uma forma 100% sustentável circular de forma 100% sustentável, sem emitir uma única partícula prejudicial ao planeta. O mesmo acontece com os automóveis autónomos, uma vez que, até há bem pouco tempo, a ideia de confiar a sua vida a uma série de tecnologias não parecia algo muito atrativo.

No entanto, os mais recentes avanços da indústria demostraram que são muito capazes de salvar vidas e que, acima de tudo, dão prioridade à segurança dos que estão a bordo. Por isso, não é surpresa que cerca de 70% dos pais prefiram que os seus filhos viajem em veículos autónomos e não na companhia de um estranho. "Lógico", pensarão muitos de vós.

O temor das alterações climáticas

Ford interior

Esta é uma das conclusões obtidas no X Relatório de Tendências no qual a Ford analisa as preferências e comportamentos dos seus clientes, e de onde também se extrai que o futuro do nosso planeta preocupa uma grande maioria de nós. De facto, 81% dos mais de 14.000 adultos inquiridos, de 15 países, dizem que as alterações climáticas os perturbam em termos do futuro dos seus filhos.

Da mesma forma, três em cada 10 pessoas colocam-na como uma das principais preocupações da população para o futuro, mesmo à frente de um novo vírus como o que tem alterado a vida de todos nós desde o início de 2020.

Nem tudo serão robôs… 

Ford interior

 

Agora, se antes mencionamos os benefícios da tecnologia, não devemos subestimar os nossos próprios. E é que os humanos são insubstituíveis em muitos aspetos. Por exemplo, quase 70% da população acredita que os robôs não irão substituir os professores e cerca de 60% acham que o desenvolvimento da Inteligência Artificial  não tornará o ensino superior menos importante.

No caso dos jovens nascidos entre meados dos anos 90 e meados dos anos 2000 (Geração Z), quase todos afirmam continuar entusiasmados com a educação dos seus futuros filhos. E cerca de 44% dos inquiridos estão confiantes de que, graças a eles e a todos os que estão por detrás, os seus filhos irão ter um mundo mais igualitário.

Top