Home > Experiência Ford > Ford Blog > O “Coasting” está de volta
Ford Focus in Blue

Novembro 9, 2020

O “Coasting” está de volta! Tecnologia de poupança de combustível inspirou-se nos “truques” antigos de condução

Para os condutores de uma certa idade, o “coasting” (aproveitar a inércia do carro para desligar o motor ou conduzir em ponto-morto) foi em tempos um truque que se pensava ajudar a fazer com que um depósito de combustível durasse um pouco mais.

Para os condutores de uma certa idade, o “coasting” (aproveitar a inércia do carro para desligar o motor ou conduzir em ponto-morto) foi em tempos um truque que se pensava ajudar a fazer com que um depósito de combustível durasse um pouco mais.

No entanto, para muitos carros modernos esta prática é realmente perigosa fazendo com que funções chave, tais como os travões e a direcção, deixassem de funcionar.

Agora, aplicámos a teoria do “coasting” aos nossos mais recentes carros híbridos ligeiros (Mild-hybrids), de uma forma que ajuda a melhorar a eficiência do combustível e a reduzir as emissões em segurança.

Há já algum tempo que os nossos veículos possuem a tecnologia Auto Start-Stop que pode desligar o motor de um veículo estacionário e depois reiniciá-lo automaticamente quando o condutor quiser continuar a marcha.

A nova tecnologia Stop-in-Gear pára o motor em segurança a velocidades até 25 km/h e, com a ajuda do potente motor eléctrico do sistema híbrido ligeiro, reinicia-o novamente em menos tempo do que demora a acionar o pisca.

E isso não é tudo. Os modelos híbridos ligeiros, como os veículos de passageiros Puma, Fiesta, Focus e Kuga, bem como as carrinhas Transit, Transit Custom e Tourneo Custom, também recolhem energia através de tecnologia inteligente, como o carregamento regenerativo que é depois utilizado para ajudar a mover o veículo.

  • Eficiência de combustível do Ford Puma EcoBoost Hybrid a partir de 4,3 l/100 km, emissões de CO2 de 97 g/km NEDC (5,5 l/100 km, 126 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível do Ford Focus EcoBoost Hybrid a partir de 4,1 l/100 km, emissões de CO2 de 94 g/km NEDC (5,1 l/100 km, 115 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível do Ford Fiesta EcoBoost Hybrid, a partir de 4,0 l/100 km, emissões de CO2 de 91 g/km NEDC (5,0 l/100 km, 112 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível do Ford Kuga EcoBlue Hybrid a partir de 4,3 l/100 km, emissões de CO2 a partir de 111 g/km NEDC (5,0 l/100 km, 132 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível da Transit Van EcoBlue Hybrid a partir de 5,5 l/100km, emissões de CO2 de 143 g/km (NEDC) (7,8 l/100km, 205 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível da Transit Custom EcoBlue Hybrid a partir de 5,4 l/100km, emissões de CO2 de 141 g/km (NEDC) (6,9 l/100km, 182 g/km WLTP)
  • Eficiência de combustível da Tourneo Custom EcoBlue Hybrid a partir de 6,3 l/100 km, emissões de CO2 de 165 g/km NEDC (7,2 l/100 km, 190 g/km WLTP)

Os consumos declarados de combustível/energia, emissões de CO2 e gama elétrica são determinados de acordo com os requisitos e especificações técnicas dos Regulamentos Europeus (CE) 715/2007 e (UE) 2017/1151, com a última redação que lhe foi dada. Os veículos ligeiros homologados utilizando o Procedimento Mundial Harmonizado de Teste de Veículos Ligeiros (WLTP) terão informações sobre o consumo de combustível/energia e emissões de CO2 para o Novo Ciclo de Condução Europeu (NEDC) e WLTP. O WLTP substituirá totalmente o último NEDC até ao final do ano 2020. Os procedimentos de ensaio padrão aplicados permitem a comparação entre diferentes tipos de veículos e diferentes fabricantes. Durante a eliminação progressiva do NEDC, o consumo de combustível do WLTP e as emissões de CO2 estão a ser correlacionados de volta ao NEDC. Haverá alguma variação na anterior economia de combustível e nas emissões, uma vez que alguns elementos dos testes se alteraram, pelo que o mesmo automóvel poderá ter um consumo de combustível e emissões de CO2 diferentes.

 

Top