Home > Experiência Ford > Ford Blog > Ford Focus ST: quatro gerações cheias de emoção
Ford Mondeo estacionado sobre el pavimento de lado frontal

28 Janeiro, 2020

Ford Focus ST: quatro gerações cheias de emoção

As siglas ST têm muito a dizer quando se procura emoção ao volante de um Focus. Como foi aumentando a potência deste modelo ao longo dos anos? Que prestações tinha e como foram melhorando? Teve sempre o mesmo motor? Prepare-se para conhecer a história do Ford Focus ST.

A primeira geração do Ford Focus ST: o desportivo de que estava à espera (2002)

Em 2001, o primeiro Ford Focus estava no apogeu. Fora lançado três anos antes com um grande acolhimento público e chegava o momento de um pequeno restyling. Recebeu uma nova grelha, faróis, para-choques… E os responsáveis pelo modelo decidiram também que era hora de dar-lhe um toque um pouco mais “picante”.

Aproveitando a versão americana SVT, apresentada um ano antes, a Ford Europa desvelou o primeiro Focus ST, chamado ST170. Este novo modelo representou o acabamento mais radical do Focus (assim foi até à chegada do RS, um pouco depois), graças ao motor 2.0 com 173 CV. Passava dos 0 aos 100 km/h em 8,2 segundos e a suspensão ganhava firmeza, com a finalidade de ser mais efetivo nas curvas.

Para o distinguir dos seus “irmãos” da gama, o Focus ST oferecia pormenores estéticos únicos: para-choques e jantes maiores e com um desenho singular, assentos desportivos e um quadro de comandos no qual se acrescentavam novos indicadores, como a sinalização da pressão do turbo. Este elemento iria tornar-se numa das marcas da identidade do Focus ST.

A segunda geração do Ford Focus ST: 223 CV (2005)

Em 2005, com a chegada da segunda geração do modelo, as siglas Sport Technologies continuaram a embelezar a carroçaria do Focus. Mas o propulsor foi mudado. Debaixo do capot foi montado o 2.5 Duratec turbo, com 223 CV, associado a uma caixa manual de seis velocidades.

As linhas deste novo Focus deixavam clara a herança que recebia da competição: o para-choques dianteiro foi mais destacado, com o objetivo de oferecer um centro de gravidade baixo. Também foi incluída uma grelha trapezoidal invertida na zona inferior, deixando a grelha superior mais estreita do que nos demais Focus. O anagrama ST aparecia na lateral, onde se destacavam as jantes de cinco raios e 18’’.

No interior, o painel de instrumentos adicional afirmou-se como um sinal de distinção do habitáculo dos ST, com um trio de relógios (que mediam a pressão do turbo, a temperatura e a pressão do óleo) sobre a consola central. Os assentos desportivos combinavam na perfeição com os pormenores de alumínio presentes no volante e na alavanca de mudanças.

A terceira geração do Ford Focus: EcoBoost (2012)

O terceiro Focus ST foi o primeiro modelo de altas prestações da marca a ser associado ao aclamado motor EcoBoost 2.0: no ST, este motor juntava-se a uma saída de ar e a um sistema de escape exclusivos. A potência voltou a aumentar, chegando aos 253 CV.

Para se arredondar as linhas do modelo, na versão de 2012, a carroçaria (nas variantes de 5 portas e familiar)foi rebaixada 10 mm em relação aos Focus convencionais. Também foram adicionados travões de alto rendimento e afinaram a suspensão. O resultado foi um veículo ágil e eficaz.

No exterior, cuidou-se muito mais da aerodinâmica, enquanto que no habitáculo foram salientados os assentos desportivos assinados por Recaro, inspirados nos carros de rally. Também os pedais de metal acompanhavam a temática de competição.

Em 2014, já depois do lançamento do todo-poderoso Focus RS, o Focus ST foi atualizado com uma nova versão há muito esperada.

De novo, os seus agressivos para-choques, como marca de identidade, aparecem tanto na carroçaria de cinco portas como na familiar. A mecânica EcoBoost 2.0 de 253 CV continua a ser o propulsor do veículo, mas pela primeira vez passa a haver outra opção disponível: um motor diesel de 187 CV.

No interior, continuavam a surgir os três relógios adicionais sobre a consola central, que já era claramente um distintivo do Focus ST. Foi adicionado um volante com a parte inferior achatada, pormenores em alumínio e, claro, assentos de corte desportivo. Tudo isto era o acabamento perfeito para evidenciar as novas tecnologias presentes no modelo, como o sistema de conectividade SYNC 2, os faróis dianteiros adaptativos e o alerta de tráfego traseiro cruzado.

A quarta geração do Ford Focus ST: ainda mais potência (2019)

O novo Ford Focus ST é o mais potente da história, graças ao motor 2.3 EcoBoost, com 283 CV, e ao 2.0 EcoBlue diesel, com 193 CV. Este aumento de potência foi complementado com um diferencial eletrónico de deslizamento limitado, o primeiro que a Ford aplicou num veículo de tração dianteira, concretamente na versão a gasolina.

Pela primeira vez no Focus ST passou a ser oferecida a opção de escolher entre uma caixa manual de seis velocidades e uma caixa automática de sete. Além disso, este ST também estreou os modos de condução, o que passou a permitir ao condutor ajustar o caráter do modelo aos seus gostos e ao piso.

Claro, o mais recente ST beneficia de todos os sistemas de assistência ao condutor que valeram ao Focus as 5 estrelas concedidas pela Euro NCAP aos carros mais seguros do mercado: o controlo automático de velocidade que se adapta automaticamente, o head-up display e o dispositivo de conectividade SYNC3. E, obviamente, tampouco faltam os assentos Recaro.

Top