Os cookies são essenciais para obter os melhores resultados na nossa página web. Na realidade, quase todas as páginas web os utilizam. Os cookies guardam as suas preferências e outras informações que nos ajudam a melhorar a nossa página web – mas não se preocupe, as informações que recolhemos no nosso site não o identificam pessoalmente. No "Ford Cookie Guide" encontrará mais informações sobre cookies e sobre a forma de os controlar, utilizando as definições do seu browser.

Saiba mais

 
Martin Smith
Ford kinetic Design

kinet’ic Design’: adj. n. Visualização dinâmica de condução através de elementos externos e internos de design.

Em 2004, Martin Smith, Director Executivo de Design da Ford Europa, foi desafiado a criar uma nova linguagem de design para a Ford. Este foi um momento decisivo para a história recente da Ford, que culminou na nova filosofia de design da companhia – o Ford kinetic Design chegou para ficar.

Explorando a "energia em movimento"

Questionado sobre a definição do Ford kinetic Design, Martin Smith é inequívoco na sua resposta, ao afirmar que "a linguagem da forma é comunicada através de grandes superfícies com linhas marcadas, dinâmicas. Quando se observa o kinetic Design, pode-se visualizar a energia em movimento." É este conceito de ‘energia em movimento’ que expressa a linguagem de design. É por essa razão que, mesmo com apenas um olhar de relance, os carros parecem em movimento, mesmo quando estão parados.

A evolução do design

A primeira iteração do Ford kinetic Design surgiu em 2005 através do protótipo SAV, cujo desenvolvimento culminou no S-MAX. Desde então, a nova linguagem de design influenciou também os modelos Galaxy, Mondeo, Kuga, Focus, Fiesta e, mais recentemente, o novo Ka. Uma vez mais, Martin Smith sumariza de modo perfeito a visão para o kinetic Design da Ford, "Nós quisemos construir veículos que evoquem um desejo emocional imediato de posse, do tipo "quero um". "Esta visão evoluiu de um conceito para uma realidade admirável.

Martin Smith
 
protótipo SAV
 
protótipo SAV
 
S-MAX
 
Mondeo
 
Focus
 
Fiesta
 
Fiesta
 
Kuga
 
Novo Ka
 
 
 
 
O protótipo iosis

Apresentado em Frankfurt em 2005, o iosis foi uma ideia de design que evoluiu do protótipo SAV. Na sua essência o objectivo foi pegar no conceito 'energia em movimento' e depois visualizá-lo. Os designers tiveram de identificar rapidamente as assinaturas gráficas do design da Ford. Das várias características destaca-se muito em particular a grelha 'trapezoidal invertida' da frente. Nos restantes novos elementos incluem-se os bem definidos arcos das rodas, o proeminente zona ao nível dos ombros e o dinâmico recorte lateral que atravessa em comprimento todo o veículo.

Um corte radical nos interiores

No que se refere ao interior, a equipa pretendia cativar o condutor assim que as portasse se abrissem. Para Martin Smith, "o design interior é tão ou mais importante que o exterior". O desenvolvimento do design levou a um visual de alta tecnologia em combinação com os níveis de practicalidade reais da viatura. No final, o iosis apresentava um interior sóbrio inspirado nos fatos de competição dos nadadores profissionais, recorrendo a materiais como o neoprene, bem como à pele de elevada qualidade.

Criando o Mondeo
Todo o conceito do iosis foi transposto para a produção sem perder nenhuma das mensagem-chave. O resultado foi o Mondeo que conhecemos hoje. Ele eleva a novos níveis a linguagem e a filosofia do kinetic Design da Ford, exemplificando tudo através dos seus elementos estruturantes. Em conjunto resultam numa presença marcante que destacam as características de poder e elegância, representando, claramente, o conceito de 'energia em movimento'.
Mondeo
 
Mondeo
 
Mondeo
 
Mondeo
 
Mondeo Interior
 
esboço iosis
 
protótipo iosis-MAX
 
protótipo iosis
 
protótipo iosis
 
protótipo iosis
 
protótipo iosis
 
protótipo iosis
 
protótipo iosis-MAX
 
iosis sketch
 
esboço iosis
 
 
 
O protótipo Verve

Lançado em 2007 no Salão de Frankfurt, o protótipo Verve motivou que o conceito kinetic Design da Ford avançasse para a criação de um automóvel pequeno mas ousado. Stefan Lamm, o Responsável pelo Design de Exteriores da Ford Europa, afirmou que "a nossa ambição é sermos líderes na concepção e criação de veículos automóveis pequenos e únicos destinados a clientes individuais." Dotado de linhas ousadas, complementadas por um elegante tejadilho e uma estrutura sem pilares B, o protótipo Verve está imbuído da dinâmica da filosofia kinetic Design da Ford transposta para um automóvel de pequenas dimensões.

Fazer do futuro a realidade

O protótipo Verve surgiu tão ousado no seu exterior como no interior e foi concebido para uma geração que cresceu em conjunto com os telemóveis. Foi igualmente pioneiro nas novas tecnologias que puderam ser transpostas para a produção real. Niko Vidakovic, Responsável pelo Design de Interiores da Ford Europa, afirmou que "transpor o kinetic Desgin para o interior foi um salto admirável… a inovação visual, ligando a linguagem do interior de um modo tão vincado com a do exteriror é algo que acredito nenhuma outra empresa o está a fazer".

Criando o novo Fiesta

Em 2008, aquando do anúncio da chegada do novo Fiesta, Martin Smith disse que era "o mais completo, expressivo e emocionante Ford Fiesta jamais produzido, por dentro e por fora." Encerra o conceito kinetic Design da Ford na sua forma mais pura, apresentando a grelha inferior acentuada, pronunciadas cavas das rodas e uma linha de cintura que atravessa toda a lateral do carro. O interior futurista superou as expectativas estabelecidas pelo protótipo Verve, incluindo uma consola central inspirada pelo design dos telemóveis e um sofisticado Interface Homem–Máquina.

Fiesta
 
Fiesta interior
 
Fiesta
 
Consola central
 
O protótipo Verve
 
protótipo Verve
 
protótipo Verve
 
protótipo Verve
 
esboço Verve
 
Fiesta
 
esboço Verve
 
esboço Verve
 
O iosis-MAX

Recentemente lançado por ocasião do Salão de genebra 2009, o iosis-MAX expõe a visão da Ford sobre como deverá ser o conceito Multi-Activity Vehicle (MAV). Ele marca a fase seguinte na evolução do kinetic Design da Ford e apresenta novas formas de abertura das portas, materiais leves e uma avançada aerodinâmica.

O interior apresenta uma criteriosa utilização do espaço, maximizada através de ângulos marcadamente vincados, inspirados nos filmes futuristas, na arquitectura e no design da era espacial. É o complemento ideal ao exterior, onde o kinetic Design cria uma imagem nova que redefine o pensamento usual sobre as linhas de um MAV.

"É a elegância levada ao extremo que um MAV pode ter", explica Patrick Verhée, Director de Inovação de Design e 'ShowCars' da Ford Europa. "É uma obra-prima, em que design e função se interligam de um modo perfeito."

O que se segue?

A equipa de design definiu uma nova direcção, não só para a Ford mas para a indústria como um todo. O objectivo final é alcançar a liderança no design e continuar a desenvolver o kinetic Design da Ford, permitindo o seu avanço. Quanto ao futuro, Martin Smith é claro sobre suas intenções, já que "Embora o iosis-MAX não seja um precursor de um veículo de produção, ele ilustra claramente como o kinetic Design está a evoluir e como pode ser aplicado, com resultados fantásticos em todos os veículos da gama Ford.

Ford iosis-MAX design video
 
Ford iosis-MAX brand video
 
iosis-MAX
 
iosis-MAX e a equipa de design
 
Murat Seven Designer Interior
 
Concebendo o iosis-MAX
 
protótipo iosis-MAX
 
interior iosis-MAX
 
faróis protótipo iosis-MAX
 
protótipo iosis-MAX
 
protótipo iosis-MAX
 
protótipo iosis-MAX
 
protótipo iosis-MAX
 
 
 
 
 
O Protótipo iosis X
O protótipo iosis X  foi a primeira apresentação do Paris Motor Show em 2006. Parte do obejectivo do iosis foi para demonstrar como o Ford kinetic Design poderia traduzir evoluir para outros modelos. "Este veículo, mostra como podemos aplicar os princípios do kinetic design a um tipo diferente de veículo", declarou Martin Smith. "Leva a nossa filosofia de energia em movimento ainda mais longe e mostra quão diferentes os carros Ford serão no futuro."
Elevando a filosofia
Procurar pontos comuns entre iosis, Mondeo e iosis X é uma tarefa fácil. A linha de cintura crescente complementada com a elevação da janela traseira a partir do pilar C ou D está presente em todos os modelos. Outro elemento comum de design é a dinâmica e arrojada linha lateral. Para Ruth Pauli, Designer Chefe de Cores e Acabamentos, o iosis X elevou a fasquia, " precisámos de trabalhar três pilares principais; produtos emocionais, qualidade de execução e construção da marca com o design musculoso."
Criando o Kuga
Como resultado do iosis X, o Kuga foi lançado em 2008. Foi uma completamente nova adição ao portfólio de automóveis de passageiros da Ford  e, como um All Wheel Drive (AWD), a primeira entrada no segmento cruzado. Quanto ao desenho final, Martin Smith é claro que o design do Kuga reflete, em absoluto, o princípio de "energia em movimento", "a poderosa forma de linguagem e gráficos arrojados fundem-se para dar ao carro a sensação de movimento ... mesmo quando ele estiver estacionado."
Kuga
 
Kuga
 
Kuga
 
Traseira do Kuga
 
Kuga
 
Interior do Kuga
 
Interior do Kuga
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
protótipo iosis X
 
Esboço Kuga
 
Esboço Kuga
 
 
AddThis